baptismo de voo


O fim-de-semana começou bem cedo, atravessamos a Vasco da Gama para concretizar a promessa que a Educadora da Alice tinha feito no início do ano lectivo: fazer um baptismo de voo com os miúdos. Felizmente para a Adriana o J.P. da sala da Alice tem a irmã C. na sala da Adriana e quando se viram não se largaram mais.


Conhecer aviões por dentro e transformá-los em objectos de brincar, sempre com a enorme simpatia  dos militares que ajudavam os mais pequenos a subir e a descer


Depois a espera, à sombra de um camuflado da tropa


enquanto o C130 ligava uma a uma as hélices, vira a traseira, abre a parte de trás (lamento, mas não sei os nomes técnicos) e depois a parte mais difícil... percorrer uns 50 metros, a correr, para entrar no avião, a sentir o calor intenso e o cheiro a combustível na cara, enquanto segurava a Adriana ao colo, porque a Alice está tão crescida que foi de mão dada com uma das educadoras.


Sentou-se sozinha, apertou o cinto sozinha, espreitou pela janela, esteve sempre bem disposta e ainda foi conhecer o cockpit. Segundo a educadora C. perguntou logo: "Quem é o chefe?"


A Adriana passou a viagem agarrada a mim como um carrapato, de tampões nos ouvidos e só sorriu para a fotografia. Perguntei-lhe se era giro ao que ela respondeu com um longo: "Naaaaaaaaão".
O voo mais parecia uma viagem naquelas camionetas em países distantes, em que vai tudo ao molho, tudo empoleirado nas janelas minúsculas, crianças e adultos vomitavam à direita e à esquerda... só faltavam mesmo as galinhas. Apesar disso achei a experiência espectacular, a descolagem é muito mais suave que a da aviação comercial, mas a aterrar é mais brusco, ou talvez se sinta mais por estarmos sentados de lado.


Vimos os cães e os militares em simulacros, entramos numa viatura que faz reconhecimento de terreno, que mais parece um tanque sem canhão,  elas entraram num bote salva-vidas e por fim fomos visitar um helicóptero que faz salvamentos no mar (espero que os comandos tenham um botão para fazer reset pois foi impossível impedi-las de mexer um bocadinho, mesmo com o co-piloto a dizer-lhes constantemente que não o podiam fazer)



E para terminar o passeio, um rico piquenique à sombra com toda a turma.

3 comentários:

Guida disse...

Que fixe! Por cá não há dessas coisas...qual baptismo de voo, qual carapuça! Vão aos parques aquáticos, ao Sea Life, à praia, á piscina e têm jogos, culinária e agricultura.
Nada mal, mas voos não há.

Espero que tenham gostado! Eu teria, de certeza!

ηatalie αfonseca disse...

Olha que fixe!
Apesar do longo "nãoooo" da Adriana, pareceu-me que se divertiram bastante. Gostava de ter ido com vocês! Cada vez mais lindas as meninas! Bjs a todos

Gisela Falé disse...

que máximo:) e que lindas;) beijinhos x A's

Enviar um comentário