12 são os dentes

Adriana
que a Adriana tem e as palavras já lhes perdi a conta. Fala, fala e fala pelos cotovelos, muito ainda na língua dela confesso, que por vezes só eu consigo decifrar. Sabe o nome dos meninos todos da sala e dos mais pequeninos que se juntam à sala dela no final do dia, enquanto os pais não chegam.

Os dentes que tanto demoraram a chegar, agora surgem uns atrás dos outros quase sem dar descanso. Habituei-me de tal forma a vê-la sorrir sem dentes que agora me parece estranho.

Anda pela casa com o bacio atrás dela, passa horas lá sentada e há dois dias fez pela primeira vez xixi. Fizémos uma festa enorme, ela sorria cheia de orgulho e eu vou voltar a insistir com a educadora para a porem no bacio.

Tenho de a filmar a cantar o atirei o pau ao gato, os parabéns a você ou o come a papa joana, entretanto deixo aqui registadas algumas das coisas que diz:

bcano (ricardo), bixente (vicente), abó magarida (avó margarida, já foi tatarida), tatarina (catarina), àguuuua, godigo (rodrigo), baxa (bolacha), não pesta (não presta), ai que xira (ai que gira), mata (massa), pedo (pedro), comere (comer), cane (carne), não qué xalda (não quero fralda), ai que médo (ai que medo), peia (feia)...

2 comentários:

ηatalie αfonseca disse...

Minha lindinha! Que saudades!
Realmente, esses dentes já estão a dar sinal de quererem vir para a rua!! ;) Bjs às duas!

Esqueceste de "Titi" (titi da Madeira)! =P

Gisela Falé disse...

eu há umas semanas ouvi finalmente ao telefone: "Olá Tia" (perceptivel)...são tão lindos quando começam a falar:)

Beijinhos:)

Enviar um comentário