Colónia de férias ou a caminho da loucura

A escola começou a colónia de férias hoje e lá fui eu a correr, com as duas, para a A. chegar a horas de entrar no autocarro que arranca às 8h30. O processo, que vou ter que repetir durante esta semana e a próxima, é mais ou menos este: acordar, tratar da bebé (dar biberão, mudar fralda e aconchegá-la no ovo) arranjar-me enquanto tomo o pequeno almoço e preparo a farinha da A., acordar a A., que não é fácil, e arranjá-la (pôr na sanita, aplicar protector solar, vestir o biquini, a bata e as sandálias, dar de comer e pentear), não esquecendo os três sacos para a escola (1 mochila com a toalha, o protector e 1 garrafa com água; um saco transparente com uma tolha de rosto e umas cuecas; e um saco com a roupa para vestir depois da praia) pegar no ovo, sair de casa, descer dois andares pelas escadas, meter tudo no carro, prender o ovo com o cinto, prender a A. na cadeira e atravessar a cidade toda a rezar para não apanhar trânsito.
Se me tivessem dado as regras da colónia de férias antes de eu dizer que sim acho que a A. não ia andar de autocarro nos próximos tempos... enfim, fico contente porque para ela andar de autocarro é uma aventura, fica toda contente, acho mesmo que o que os miúdos mais gostam é da viagem.

1 comentário:

Margarida Bruno disse...

Pois bem, não és a única!!! Nós também temos as férias da praia, também os entregamos às 8.30h, só que felizmente é mais perto...mas dá connosco em doidos! Acordam todas as manhãs com sono, rabugentos, não se querem vestir, não querem pôr o protector (ficam arrepiados), não querem comer, demoram um tempo infinito, etc, etc...a maioria das vezes perdem o autocarro e vão no último, muito mais tarde. Só que tenho 5 semanas disto! Todos os anos me arrependo, mas sei que lhes faz bem. Enfim...

Enviar um comentário